Medalhário Boccia World Cup – Póvoa’2022: Portugal em 2º lugar entre 24 países

Entre 04 e 10 de julho decorreu a Boccia World Cup, no pavilhão municipal da cidade de Póvoa de Varzim, naquele que é considerado a catedral do Boccia internacional.

Contando com 104 atletas de 24 países, e entre estes muitos atletas do top do ranking mundial, esta prova prometia uma elevadíssima competitividade, o que veio a confirmar-se e até superar as expectativas, pois muitos destes atletas de elevado ranking acabaram por ficar pelo caminho em confronto com as promessas emergentes.

Portugal tinha uma tarefa difícil dadas as caraterísticas da prova. Porém, jogando em casa e sabendo também do potencial dos seus atletas, existia a esperança de que fosse uma boa prova para as aspirações nacionais, e assim dar mais um passo decisivo para a obtenção de pontos para o ranking mundial e conseguir apuramentos para o próximo Campeonato do Mundo, que se realiza em dezembro, no Brasil.

Terminada a prova, constata-se a excelente prestação dos atletas lusos, tanto nas provas individuais como nas provas coletivas, alcançando a segunda posição do medalhário individual e obtendo medalha nas provas coletivas, numa prova em que somente um país, a Tailândia, consegue duas medalhas.

Nas provas individuais somente a Tailândia consegue melhor que Portugal. Portugal alcança medalhas em todas as divisões, exceto a BC1, conseguindo, ainda, dois pódios na BC2 masculina e feminina.

Somente 5 países conseguem mais que 1 medalha nas provas individuais e somente 2 países conseguem medalhas em mais que e divisões: Portugal e Tailândia.

Em termos das provas coletivas, Portugal só não consegue o apuramento para as finais da sua equipa, mas integra o grupo dos países (4) que conseguem apurar-se para finais de 2 divisões distintas.

Nas finais disputadas somente a Tailândia consegue 2 medalhas. Portugal obtém a medalha de bronze nos pares BC3, e não podemos deixar de referir o brilhante 4º lugar do Par BC4, conquistado nas finais perante os pares top 1 e top 2 do mundo.

No medalhário global, Portugal alcança a 2ª posição com a obtenção de 5 medalhas, entre os 14 países que alcançaram medalha e entre os 24 que disputaram a prova.

Mais uma prova extremamente positiva por parte da seleção nacional, dentro dos seus pergaminhos como uma das principais potências mundiais da modalidade, uma seleção com um misto de experiência e de renovação/juventude que faz com que se olhe para o futuro com renovadas expectativas.