Reconhecimento do Mérito dos Gverreiros do Boccia na IX Gala do Desporto da CM Braga

O Município de Braga voltou a reconhecer o mérito a todos aos campeões a nível nacional, europeu e mundial. A IX Gala do Desporto, decorreu no Altice Forum, na noite do dia 21 de novembro, prestando o reconhecimento a atletas, dirigentes, treinadores, árbitros, assim como ao melhor evento desportivo do Concelho.

Nesta cerimónia foi reconhecido o mérito de todos os atletas e clubes que obtiveram resultados de elevada performance durante a época desportiva de 2021/2022, no período compreendido entre 1 de Outubro de 2021 e 30 de Setembro de 2022. Assim, os Gverreiros do Boccia foram chamados a comparecer para serem reconhecidos pelas suas conquistas na época 2021-2022.

Homenageados pelos títulos nacionais:

Ivo Oliveira– Campeão Nacional Masculino – BC5- Campeão Nacional Jovem – BC5
Domingos Vieira– Campeão Nacional Absoluto BC4
Campeões Nacionais de Pares BC3José Gonçalves/Paulo Correia, Joana Pereira/Ana Rita Barbosa/Sónia Marques
Campeões Nacionais de Pares BC4Domingos Vieira e Ivo Oliveira

Homenageados pelos títulos nacionais e europeus:

Luís Caravana – Campeão Nacional Jovem BC3- Medalha de Ouro Individual BC3 – European Paralympic Youth Games – Finlândia- Medalha de Ouro Pares BC3 – European Paralympic Youth Games – Finlândia

Homenageados pelos títulos nacionais e medalhas mundiais:

José Gonçalves– Campeão Nacional Absoluto – BC3- Campeão Nacional Masculino – BC3- Medalha de Bronze – World Boccia Cup – Pares BC3 – Póvoa’22- Medalha de Bronze – World Boccia Cup – Individual BC3 – Póvoa’22- Medalha de Bronze – World Boccia Cup – Individual – Rio de Janeiro’22


Na atribuição do reconhecimento, José Abílio Gonçalves e Paulo Correia foram representados pelo sobrinho de José Gonçalves, Afonso Guimarães.

Em estágio da seleção nacional, de 21 a 27 de novembro, no Luso, ultima preparação para o importantíssimo Campeonato do Mundo a realizar no Rio de Janeiro, entre 03 e 14 de Dezembro, os atletas bracarenses foram reconhecidos pela brilhante época que realizaram, o que deposita neles a esperança de um novos expoentes da modalidade.

Momento alto desta Gala foi a homenagem ao atleta José Carlos Macedo pelo anúncio do término da sua extraordinária carreira desportiva, o qual foi acompanhado pelo seu parceiro de competição Roberto Mateus e pelo seu treinador Luís Marta.

Depois de 30 anos de uma carreira cheia de sucessos nacionais, europeus, mundiais e paralímpicos, o atleta bracarense não pôde deixar de ser reconhecido pela sua comunidade. Um atleta que levou a cidade, a região e o país a todos os cantos do Mundo; um atleta que contribuiu, decisivamente, para o reconhecimento e evolução do desporto para as pessoas com deficiência; um atleta que se afirmou pelo seu brilhantismo, pelas suas conquistas e…pela sua contagiante simpatia, tornando-se um exemplo a seguir pelas novas gerações.

José Gonçalves convocado para o Campeonato do Mundo de Boccia, Rio de Janeiro, Dez de 2022

José Gonçalves e Paulo Correia foram convocados para representar Portugal no Campeonato do Mundo de Boccia, que decorrerá entre 03 e 14 de dezembro na cidade do Rio de Janeiro, Brasil.

José Gonçalves, o atual número 6 do ranking mundial, tem demonstrado uma elevada consistência nos resultados nacionais e internacionais, destacando-se os títulos de Campeão Nacional Masculino, Campeão Nacional Absoluto, Campeão Nacional de Pares, e as 3 medalhas de bronze conquistadas nas duas ultimas Taças do Mundo, 2 medalhas individuais e uma de pares.

Esta vai ser mais uma oportunidade para José Gonçalves/Paulo Correia lutarem com os melhores do mundo, nesta prova extremamente importante para a qualificação para os próximos Jogos Paralímpicos de Paris’2024.

Para além da prova individual, José Gonçalves/Paulo Correia participarão, também, na prova de pares com Ana Costa/Celina Gameiro, do CJP II.

José Gonçalves e Luís Costa no 4º estágio da seleção nacional de Boccia

José Gonçalves, acompanhado por Paulo Correia, e Luís Caravana Costa, acompanhado por Afonso Costa, foram convocados para o 4º estágio da Seleção Nacional de Boccia, que tem lugar nos dias 12 e 13 de novembro, na Escola Básica e Secundária do Cerco, Porto.

José Gonçalves/Paulo Correia continuam a sua preparação para as provas internacionais que se avizinham, especialmente o Campeonato do Mundo a ocorrer em dezembro, no Rio de Janeiro, e Luís Costa/Afonso Costa a preparação para o Campeonato do Mundo de Jovens, a ocorrer, em Portugal, em 2023.

Bahrain 2022 world boccia cup, já começou!

Já se iniciou a Taça do Mundo de Boccia no Bahrain, com a participação de 90 atletas na prova individual. A prova desenvolve-se até ao dia 12 de novembro para as vertentes individuais, de pares e de equipas.

Esta é a última grande prova antes do Campeonato do Mundo que se irá realizar no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, entre os dias 03 e 14 de dezembro.

Transmissão em direto aqui

Ver resultados aqui

Calendário dos jogos aqui

Rehapoint patrocina atleta Eunice Raimundo

A empresa REHAPOINT (https://www.rehapoint.pt/), é a nova patrocinadora, individual, da nossa atleta Eunice Raimundo para a presente época 2022-2023.

Esta jovem empresa da área da reabilitação, sediada na cidade do Porto, irá apoiar a melhoria das condições individuais de treino e de participação em provas desta atleta bracarense, permitindo-lhe maiores oportunidades de sucesso, através do acesso a melhores equipamentos de jogo, de elevada performance.

A secção de Boccia do Sporting Clube de Braga deseja felicitar a empresa REHAPOINT por ter correspondido ao desafio lançado pela nossa atleta. São estas sinergias que contribuem para a luta pelos sonhos e por uma vida melhor. Querer fazer parte é agir e tornar o mundo mais feliz.

Deseja felicitar, também, a atleta, pelo seu empenho exemplar e pela dedicação ao Clube, e ainda por tudo o mais que representa este seu esforço individual para garantir mais, e melhores, oportunidades para o representar.

Obrigado, Campeões!

No início da presente época de 2022-2023, os nossos atletas Mário Peixoto e José Carlos Macedo anunciaram o término das suas brilhantes carreiras desportivas, as quais constituem um exemplo para todos, de luta, sacrifício, dedicação e talento.

Sem nunca terem perdido aquele sorriso na vitória ou na derrota, sorriso de verdadeira simpatia, franqueza e lealdade, vão-nos fazer falta a todos, mas estarão sempre connosco as suas lições no campo e fora dele. O nosso obrigado ficará sempre em dívida para com o enorme impacto por tudo o que fizeram, e alcançaram, nestes 30 anos, e pelas pessoas que sempre foram, e são.

A secção de Boccia reproduz neste artigo o testemunho que deram ao Clube e à região, na entrevista realizada para o Suplemento do SCB do Jornal Correio do Minho, em 21 de outubro de 2022.

Porque razão decidiu terminar a carreira desportiva?
Estava um pouco cansado, pois já tenho quase 50 anos de idade, sendo que 30 são como atleta de alta competição. Além disso, sinto que devo dar lugar aos atletas mais jovens que têm imenso talento. Depois, também existe o desejo de querer dedicar mais tempo à minha família que tanto me apoiou.

Qual o momento mais marcante na sua carreira?
A presença nos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008 e do Rio 2016. Porém, também destaco a Taça do Mundo, em 1999, na Argentina, onde subi ao lugar mais alto do pódio.
Esta medalha irei doar ao SC Braga como forma de agradecimento pelo apoio prestado. Quero ficar ligado ao Clube e nada melhor do que contribuir com uma medalha marcante na minha carreira.

Que balanço faz do seu percurso desportivo?
Apesar dos altos e baixos, foi um trajeto extremamente bonito. Todos os sacrifícios e dedicação valeram a pena.
Foi uma caminhada repleta de muitas alegrias, aprendizagens constantes, de superação diária. Sem dúvida que tenho muito orgulho nas minhas conquistas.

Como olha atualmente para a evolução da modalidade?
Houve uma evolução muito favorável tanto a nível material como humano. Tive o privilégio de ser um dos fundadores da modalidade, juntamente com os meus companheiros de longa data José Carlos Macedo e Eunice Raimundo. Ver a secção de boccia crescer desta maneira ao longo destes últimos 13 anos em que representei o SC Braga é fantástico.

De que forma o SC Braga o ajudou a desenvolver enquanto atleta?
Foi o maior salto que dei. Antes de entrar para o SC Braga competia como utente de uma instituição de apoio a pessoas com deficiência. A principal diferença que senti nesta transição foi ser reconhecido e tratado como atleta de um clube, independentemente de ter alguma deficiência ou não. Ninguém tem noção do quão importante é sentirmo-nos valorizados. Olharem para mim como atleta levou-me a estar mais motivado, a querer conquistar medalhas para o clube da minha cidade.

Qual o impacto da prática da modalidade?
Mudou por completo a minha vida. Na altura, tinha terminado o 12º ano e como não tinha perspetivas de prosseguir os estudos vi no boccia uma oportunidade de ter objetivos concretos de realização pessoal. Acho que não podia ter feito melhor escolha. Temos
de ir atrás dos nossos sonhos e do que mais gostamos. A minha paixão era e sempre será o boccia. Se hoje sou a pessoa que todos conhecem deve-se à modalidade e a quem me acompanhou.

Porque razão decidiu terminar a carreira desportiva?
Após os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 decidi parar para descansar. Terminado esse mesmo ano tomei a decisão de terminar a minha carreira desportiva, pois foram 30 anos sempre em alta competição pelo mundo fora. Além disso, também estava na altura de dar o meu lugar a outros na Seleção e no Clube para mostrarem as suas capacidades e o seu valor. Existe muito talento neste país.

Qual o momento mais marcante na sua carreira?
É difícil escolher porque são imensas as vitórias que guardo com enorme carinho.
Tenho os Jogos Paralímpicos de Atlanta 96, Sydney 2000, bem como as duas vezes que fui Vice-Campeão Mundial e Europeu. Por último, em 2016, a condecoração feita pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, com a medalha da Ordem de Mérito. Foi um momento especial porque simbolizou o reconhecimento ao mais alto nível de todo o meu trabalho.

Que balanço faz do seu percurso?
Estive ao serviço do SC Braga durante 12 anos. Foi um percurso fantástico. O boccia deu-me muito, mas também sei que dei muito à modalidade. Ao longo destes anos tornei-me num exemplo a seguir para muitos atletas. Até existe um pavilhão gimnodesportivo na minha freguesia com o meu nome em minha homenagem. Saio com a certeza de que sou e serei sempre uma referência a nível mundial do boccia e do desporto adaptado.

O Boccia do SC Braga começou com três praticantes. Como olha atualmente para a evolução da modalidade?
A modalidade cresceu significativamente. Prova disso é aposta recente no Boccia Sénior. A entrada de outros atletas também impulsionou o desenvolvimento da secção no Clube. No entanto, não podia deixar de referir que o empenho e a entrega total do
coordenador do boccia, Luís Marta, teve uma grande influência. Se hoje a modalidade é o que todos conhecem deve-se a todo o trabalho desenvolvido.

De que forma o SC Braga o ajudou a desenvolver enquanto atleta?
Representar este Clube é totalmente diferente de integrar uma associação. É sempre bom sermos reconhecidos pelos sócios em
qualquer lugar. Estarmos ligados a um clube desta dimensão é ótimo, pois ajuda–nos a ter mais visibilidade e aumenta a nossa ambição e o desejo de lutar por títulos.
Orgulho-me de ter representado o SC Braga e só tenho a agradecer aos seus dirigentes. Todos os dias superei-me e sinto que ajudei a derrubar o preconceito de que pessoas portadoras de alguma deficiência são menos capazes do que as outras.

Qual o impacto da prática da modalidade?
Foi enorme porque a minha paixão é o desporto. A modalidade abriu-me muitas portas e deu-me oportunidade de conhecer muitos países, ouvir o hino nacional quando subia ao pódio e ver a bandeira de Portugal hasteada.
Para além disso, tive a honra de ser o porta estandarte de Portugal no fecho dos Jogos Paralímpicos de Londres 2012 e na abertura dos Jogos do Rio de Janeiro em 2016.
Vivenciar todas estas experiências é uma sensação única. e indiscritível. Estes momentos vão deixar saudade.
O Boccia ajudou-me a mostrar que com ambição, garra e vontade de vencer tudo é possível de se concretizar na vida.

Falar do Mário Peixoto e do José Carlos Macedo, para mim do “Mário” e do “Zé”, é, em primeiro lugar referir a amizade que cimenta a nossa relação, fruto dos muitos anos de convivência, de muitos sucessos e tristezas, de muita partilha e colaboração, do muito que construímos em torno do Boccia. Não é possível destacar as pessoas que são, somente pelos seus feitos desportivos, e daqui encontrar uma afinidade pelo que alcançaram. É necessário realçar o que são, efetivamente, como pessoas, antes de serem atletas, enquanto atletas, e, agora, após deixarem de ser atletas. Sempre os admirei, no plano pessoal e no plano desportivo, e daqui a amizade que por eles nutro, pois, para mim, sempre “venceram”, em todas as provas desportivas, e da vida, porque ganhando ou perdendo provaram, de forma consistente, serem campeões, na sua dignidade e na preservação da dignidade de quem os rodeia. Verdadeiros desportistas, verdadeiros exemplos de superação, verdadeiros exemplos de existência com dignidade, por isso se tornaram uma referência para mim.

Mas, se é de realçar as pessoas que são porque o desporto é muito mais que resultados, importa, claro, falar nos seus percursos desportivos e do contributo que geraram para a comunidade. Pioneiros da modalidade na nossa região e fazendo parte dos fundadores da secção de Boccia do Clube, inscreveram uma marca indelével, eterna, no desporto da nossa cidade, da nossa região, do nosso país e, até, para lá das nossas fronteiras.

Ambos atletas atingiram o estrelato paralímpico e as medalhas paralímpicas, bem como patamares de excelência a nível europeu e mundial. José Carlos Macedo com uma carreira mais longa a nível internacional, praticamente em 30 anos, e com inúmeros êxitos; Mário Peixoto com um “terrível” 4º lugar em Pequim’2008 que não fica para a história dos “comuns dos mortais”, mas com a medalha de bronze de pares nesses paralímpicos e tantas outras em tantas mais provas de referência internacionais, igualmente num percurso na alta roda internacional até aos seus últimos Jogos Paralímpicos no Rio’2016.

Estas conquistas fizeram destes atletas referencias. Para o público em geral, para o mundo específico que roda em torno da modalidade, mas essencialmente para as crianças, jovens e adultos com deficiência, e para as suas famílias.

O que lutaram para alcançar, e o que alcançaram, serviu, e serve, de mote para que haja mais praticantes e que estes se sintam superiormente motivados para lutar pelos seus objetivos, sejam os objetivos desportivos ou os da sua vida para lá do desporto. As suas conquistas suavizaram a apreensão pelo presente, e futuro, por parte das famílias, pois tornaram-se exemplos a seguir, a confirmação de que nada é impossível, que tudo está ao alcance do esforço, da persistência, da determinação e da ambição por um advir melhor.

Tudo isto, e muito mais que não cabe neste pequeno texto, alcançaram com enormes sacrifícios pessoais, também dos seus acompanhantes desportivos (Roberto Mateus e Alberto Peixoto), e das suas famílias, para além de muitos outros que os acompanharam ao longo destes anos.

Sem dúvida que nem tudo “foram rosas”, mas muito mais “sangue, suor e lágrimas”. Na grande maior parte do seu percurso, nestes quase 30 anos, lutaram por um “deus menor”, com parcas condições de treino, com o estigma permanente da sua condição, e com a menorização encapotada de muitas das suas conquistas. Foram frutos de uma sociedade ainda com olhares “piedosos”, “caritativos” e “assistencialistas”, em que a “ocupação” era um bem superior ao da “superação”.

No entanto, muito contribuíram para a mudança deste paradigma. A perseverança dos seus feitos e exemplo derrubaram o preconceito e permitiram um “novo olhar” para a condição da pessoa com deficiência, mas muito especialmente para a condição do Atleta de Boccia, somente, caindo a visão de que a deficiência não se consegue distanciar do Atleta.

Que mais posso dizer de duas pessoas com “P” grande, de dois Atletas, com “A” grande, com quem tive o fortúnio de partilhar grande parte da minha vida? Que vou ter imensas saudades de os ter nos treinos,  de estar com eles nas provas…de estar com eles. Vão-me fazer falta, de certeza.

Agradeço a ambos a oportunidade que me deram de ser o seu treinador em todo o seu percurso desportivo. Crescemos juntos, aprendemos juntos e ensinamos juntos, sempre com o maior talento, competência, dedicação e respeito. Tenho a certeza de que fizemos algo na nossa vida, que valeu a pena tudo pelo que lutamos, e que os reflexos das conquistas, sejam eles quais forem, perdurarão para benefício de quem vier a seguir.

A ambos, para sempre, a minha admiração e amizade. (Luís Marta)

Abertura da época 2022-2023 e entrega de prémios 2021-2022

No dia 15 de outubro realizou-se a abertura da época 2022-2023, e a cerimónia de entrega de prémios do VII Campeonato SC Braga de Boccia 2021-2022, na presença de toda a secção, da sua diretora, Prof.ª Cláudia Corais e do Diretor Geral das Modalidades, Dr. Ricardo Vasconcelos.

No início da sessão cumpriu-se um minuto de silêncio em memória do nosso atleta Carlos Fernandes, na presença dos seus filhos que o representaram na cerimónia de entrega de prémios.

Na sessão de abertura da época, o Prof. Luís Marta, coordenador técnico da secção, realçou a prestação de toda a secção na época finda, 2021-2022, com especial destaque para os excelentes resultados desportivos obtidos, a intervenção comunitária realizada em apoio a várias instituições, a estreia do clube nas competições seniores e a importância da nova parceria com a APCB para o desenvolvimento da formação.

Para a época 2022-2023, solicitou a continuidade do empenho de todos para a melhoria permanente do trabalho que tem sido desenvolvido, o envolvimento para a resolução colaborativa das dificuldades detetadas, e o empenho na preparação e na participação nas provas, que serão muitas e desafiantes.

Após a realização da abertura da época, passou-se à cerimónia de entrega de prémios do VII Campeonato SC Braga de Boccia 2021-2022, relativo às provas realizadas nas 3 divisões (Divisão A – Divisão B e Divisão Sénior).

Os prémios entregues foram os seguintes:

– DIVISÃO SÉNIOR

Troféu 1º lugar: Joaquim Carvalho

Troféu 2º lugar: Luís Alves

Troféu 3º lugar: Carlos Fernandes

Medalha 4º lugar: Francisco Costa

Medalha 5º lugar: Justino Azevedo

Medalha 6º lugar: António Barroso

Medalha 7º lugar: Luís Silva

Medalha 8º lugar: António Moreira

– DIVISÃO B (BC1-BC2-BC5)

Troféu 1º lugar: Joaquim Soares

Troféu 2º lugar: Ivo Oliveira

Troféu 3º lugar: Paulo Oliveira

Medalha 4º lugar: Carlos Clemente

– DIVISÃO A (BC3-BC4)

Troféu 1º lugar: José Gonçalves

Troféu 2º lugar: Mário Peixoto

Troféu 3º lugar: Domingos Vieira

Medalha 4º lugar: Luís Caravana

Medalha 5º lugar: Joana Pereira

Medalha 6º lugar: Eunice Raimundo


– PLACAS MELHOR EFICÁCIA NO CAMPEONATO (de entre todas as divisões)

Melhor diferença entre Pontos Marcados e Pontos Sofridos: José Gonçalves (Média de 4,6 pts/jogo)

Melhor defesa: Joaquim Soares (Média de 1,8 pts sofridos/jogo)

Melhor marcador: Joaquim Carvalho (Média de 8,1 pts marcados/jogo)

Melhor eficácia em vitórias nos seus parciais: José Gonçalves (Média de 82%)

Melhor eficácia em vitórias nos parciais dos adversários: Joaquim Soares (Média de 69%)

Após a entrega dos prémios desportivos aos participantes na prova interna da época passada, a secção desejou reconhecer, publicamente, quem doa o seu tempo em prol dos outros.

Foi o momento alto deste evento, o reconhecimento de quem tudo faz para que os nossos atletas tenham as condições para treinar e jogar, fazendo a diferença todos os dias, pois sem o seu apoio, desprendido e dedicado, muito que se faz, e que se fez, não tinha sido alcançado.

A secção de Boccia agradece ao Sr. José Luís todo o apoio genuíno, a mão amiga que dá aos nossos atletas, o seu envolvimento para o encontro das soluções,…o carinho manifestado desde o garantir um transporte para quem dele necessita, o dar água a beber a quem não o pode fazer, o colaborar no treino a quem não tem apoio,…todos os dias, a toda a hora,…com um “sim” pronto para qualquer ajuda.

Um exemplo. Os nossos agradecimentos nunca serão suficientes.

A parte inicial desta confraternização deu-se por encerrada, após a Sr.ª Diretora da secção (Prof.ª Cláudia Corais) e o Diretor Geral das Modalidades do SC Braga (Dr. Ricardo Vasconcelos) se terem dirigido aos presentes, incentivando-os a continuar a dignificar a modalidade e o clube, manifestando todo o apoio e carinho que a direção, os simpatizantes, e os sócios, têm para com todos. Lembraram que o Boccia do SC Braga terá, muito brevemente, a casa que tanto anseia, junto de todas as outras modalidades do Clube.

De seguida, houve uma partilha de jogos entre atletas dos vários grupos, fazendo-se, assim, do jogo uma ponte para a amizade e alegria, em boa verdade a essência do desporto que perseguimos todos os dias.

Uma excelente época 2022-2023!

Boccia no Dia do Desporto Inclusivo – Semana Europeia do Desporto

A Secção de Boccia – Sporting Clube de Braga em parceria com o Município de Braga marcou presença no dia do Desporto Inclusivo, dia 28 de setembro, que integra a programação da Semana Europeia do Desporto, através da dinamização do Boccia para os alunos do Externato Alfacoop e da Escola Secundária Carlos Amarante. Uma manhã de partilha de conhecimentos e da modalidade.

A todos os participantes e colaboradores o nosso agradecimento.

SC Braga em apoio ao Vital Sport da Decathlon

Parceria do Boccia do SC de Braga com a Decathlon para apoio ao Vital Sport, nos dias 24 e 25 de setembro. Dois dias intensos, em que se deu a conhecer a modalidade e os atletas do clube.

Certamente que o impacto foi enorme. Sem dúvida que valeu a pena.

Os nossos agradecimentos à Decathlon pelo convite e, muito especialmente, aos nossos atletas que participaram com um enorme empenho dando a conhecer a modalidade que tanto amam.

https://www.facebook.com/luis.marta.12/videos/1476808076116785

https://www.facebook.com/luis.marta.12/videos/3127276867562728

Calendarização Boccia SCB 2022 – Set. a Dez.

Junto se informa da calendarização de provas e estágios da S.N. que se prevê o SCB possa participar até final do presente ano de 2022.

A calendarização apresentada tem como base a divulgada pela PCAND, ainda que de forma provisória. A esta calendarização faltará ainda acrescentar as atividades internas do clube, como a sessão inaugural da época e entrega de prémios do VII Campeonato SCB, como integrar as datas dos jogos para o VIII Campeonato SCB, entre outras.

Joaquim Carvalho sagra-se Campeão Sénior do VII Campeonato SC Braga de Boccia 2021-2022

Nesta que foi a primeira participação dos atletas do Boccia Sénior no Campeonato SC Braga, Joaquim Carvalho levou de vencida a prova, com destaque perante os seus colegas e adversários, distanciando-se por 13 pontos do segundo classificado.

Nas segundas e terceiras posições do pódio, ficaram, respetivamente, Luís Alves e Carlos Fernandes.

Entre a segunda posição e a a sexta posição a diferença pontual foi muito curta, o que foi indicador do grande equilíbrio existente entre estes jogadores.

Carlos Fernandes alcança a terceira posição ao ser o jogador mais pontuado, e o vencedor, da 4ª volta, a mais importante em termos de peso para a pontuação final, e Luís Alves, ao obter a terceira melhor pontuação desta última volta, selou a sua segunda posição.

O campeão Joaquim Carvalho, teve como decisiva a 3ª volta, volta em que foi o único jogador em que não perdeu qualquer jogo.

O melhor ataque foi também de Joaquim Carvalho. Carlos Fernandes obteve o segundo melhor ataque e António Barroso o terceiro melhor ataque da prova. Estes jogadores conseguiram uma média arredondada de 8 pontos marcados por jogo.

Quanto à defesa, Joaquim Carvalho foi o jogador a quem foi mais difícil marcar pontos, tal como Carlos Fernandes que foi o segundo, ambos destacados em relação aos demais, com uma média estimada de 5 pontos por jogo. Na terceira posição aparece Francisco Costa com uma média estimada de 6 pontos. Entre a quarta e a sexta posição os jogadores sofreram cerca de 7 pontos e nas duas últimas posições 8 pontos.

Joaquim Soares vence a Divisão B do Campeonato SC Braga de Boccia 2021-2022

Joaquim Soares sagrou-se Campeão da Divisão B do VII Campeonato SC Braga de Boccia da época 2021-2022. Na segunda posição ficou Ivo Oliveira e a completar o pódio, na terceira posição, ficou Paulo Oliveira.

Joaquim Soares vence, pela primeira vez, a divisão B desta prova, sucedendo a Eunice Raimundo, Joana Pereira e Isaura Lopes, desde que a prova apresentou este novo figurino em 2017-2018.

Os resultados obtidos foram os seguintes:

Em termos de ranking da Divisão B, Joaquim Soares alcança a primeira posição, seguido de Ivo Oliveira na segunda posição e de Isaura Lopes na terceira posição.

Boccia no Braga Day’2022: Obrigado a todos

Obrigado a todos.

Quem, apesar de um sol e calor tórridos, apoiou a demonstração, a tenda, os transportes, a montagem/desmontagem do campo e materiais, preparou todo o material e organizou as deslocações, quem veio apoiar, quem veio ver os familiares e amigos, quem foi buscar as águas e os guarda sóis, quem foi pedir e buscar mesa e cadeira, quem limpou e desmontou, quem veio a correr mas que não queria deixar de estar, quem veio visitar porque não deixou de ser da família, quem veio aprender a jogar, quem veio cumprimentar os atletas e gritar bem alto que são “campeões do Braga, …quem se divertiu e ajudou a divertir, quem saiu cansado mas revigorado na sua partilha com a família Boccia e SC Braga, e trouxe o Boccia à rua, a todos aqueles que o conheciam e aos que o passaram a conhecer.

Obrigado “equipa”.

Temos “equipa”…isso já sabemos!

Estamos juntos 💪

30 de julho de 2022

José Gonçalves sagra-se Campeão da Divisão A do Campeonato SC Braga de Boccia 2021-2022

Após a realização das quatro voltas da Divisão A do VII Campeonato SC Braga de Boccia, realizadas entre outubro de 2021 e julho de 2022, José Gonçalves terminou na primeira posição, seguido de Mário Peixoto na segunda posição e de Domingos Vieira na terceira posição.

José Gonçalves venceu três das quatros voltas da prova, alcançando, deste modo, a primeira posição de forma destacada com 38,7 pontos. Somente perdeu a segunda volta para Domingos Vieira e Mário Peixoto, na única volta em que perdeu jogos (dois). Assim, a vitória de José Gonçalves foi reveladora de uma forma desportiva fortíssima, especialmente pela pontuação obtida que traduz não só as vitórias obtidas mas, também, o número de parciais vencidos e o número de pontos marcados.

Já a luta pela segunda posição teve em Mário Peixoto o vencedor, graças à sua prestação na quarta e última volta, a volta mais valiosa em termos pontuais, pois as vitórias em quatro dos cinco jogos efetuados permitiram-lhe superar o seu adversário direto, Domingos Vieira, que seguia na segunda posição no final da terceira volta.

O empate de Domingos Vieira perante Luís Caravana, e a forte derrota perante José Gonçalves, permitiram a aproximação de Mário Peixoto na terceira volta. Na última volta, as derrotas infligidas por José Gonçalves e pelo próprio Mário Peixoto, atrasaram ainda mais Domingos Vieira, sendo que Mário Peixoto conseguiu pontuar bastante nos jogos realizados nesta última volta tendo, somente, perdido um único jogo perante José Gonçalves.

Na luta pelo quarto lugar estiveram Luís Caravana e Joana Pereira. Apesar de Joana Pereira parecer estar a ter um ascendente perante Luís Caravana, explícito nas pontuações obtidas nas segunda e terceira voltas, e tudo levar a crer que seria mais provável que obtivesse a quarta posição, tudo se precipitou e fez com que Luis Caravana ultrapassasse Joana Pereira na classificação final.

Um número de jogos menos conseguido, de Joana Pereira, com baixas pontuações, e vencendo somente um jogo, tal como tinha acontecido na primeira volta, e, ainda, perdendo, nesta volta, o jogo com o seu adversário direto, Luís Caravana, fez com que este ultimo a ultrapassasse por 0,7 pontos, ajudado pelo fato de que esta ultima volta era a mais valiosa em termos de peso pontual, e portanto a volta mais decisiva de todas.

Na sexta posição ficou Eunice Raimundo, que nos 15 jogos efetuados não conseguiu vencer nenhum. Eunice Raimundo não participou na primeira volta da prova, por dificuldades quanto à sua parceira de competição, tendo iniciado a competição somente na segunda volta.

No ranking da Divisão A, José Gonçalves mantém a liderança, destacando-se dos seus colegas colocados nas 2ª e 3ª posições (Mário Peixoto e Domingos Vieira respetivamente).

José Gonçalves vence pela terceira vez consecutiva, nos últimos quatro anos, esta prova interna do Clube, tendo perdido o primeiro lugar para José Macedo, somente na época 2017-2018.

Após serem apurados os resultados e a classificação final das restantes divisões deste campeonato, Divisão B e Divisão Sénior, será realizada a cerimónia de entrega de prémios, que será mais um momento de confraternização e de reconhecimento pelo trabalho e resultados obtidos por todos os participantes.