José Gonçalves conquista a medalha de bronze na World Boccia Cup’Póvoa 2022

José Abílio Gonçalves, acompanhado por Paulo Correia, conquistou a medalha de bronze (BC3) na World Boccia Cup, que decorre na cidade da Póvoa de Varzim.

Depois de ter vencido todos os jogos da fase de grupos, perante adversários fortíssimos, entre eles o Tailandês Akkadej Choochuenklin que acabou por vencer a prova, ultrapassou, nos 1/4 de final, o francês Samir Van Der Beken, mas não conseguiu superar o atleta de Hong Kong, Tak Wa Tse, nas 1/2 finais.

Na disputa da medalha de bronze encontrou, nada mais nada menos, que o atleta nº1 do ranking mundial, e atual campeão paralímpico, o checo Adam Peska.

José Abílio Gonçalves entrou muito bem nos dois primeiros parciais, vencendo por 2-0 no primeiro parcial e repetindo o resultado no segundo parcial, por 2-0. No terceiro parcial, o resultado foi reduzido pelo atleta checo para 4-3, e no quarto parcial conseguiu o empate a 4-4.

No parcial de desempate, José Gonçalves levou a melhor sobre o campeão paralímpico, num parcial emocionante e discutido bola-a-bola.

Percurso notável de José Abílio Gonçalves, ao longo da presente época.

Aos títulos de Campeão Nacional Masculino e de Campeão Nacional Absoluto, junta a medalha de bronze nesta Taça do Mundo da Póvoa de Varzim, e ainda outra medalha de bronze na, também, Taça do Mundo do Rio de Janeiro.

Portugal acaba de ganhar mais um excelente atleta, renovando a seleção nacional na classe BC3 masculina, onde despontaram valores excecionais como Mário Peixoto, Armando Costa, Luís Silva, Avelino Andrade e José Carlos Macedo.

3º dia: Portugal com excelente prestação na World Boccia Cup – Póvoa ‘2022

Concluído o terceiro dia das provas da World Boccia Cup – Póvoa’2022, Portugal conta com 4 atletas nas finais e a lutar pelas medalhas, na classe BC2 masculina e feminina, por Abílio Valente e Ana Correia, na classe BC3, masculina, por José Gonçalves, e na classe BC4, por Carla Oliveira, por curiosidade todos os atletas provenientes de Clubes, 1 do SC Espinho, 1 do SC Braga e 2 do FC Porto.

Na fase de grupos, Portugal apresentou dificuldades nas classes BC4 e BC2 masculinas, e na classe BC3 feminina.

Na classe BC3 feminina, as atletas lusas encontraram adversárias de elevado recorte técnico e tático, para além de uma grande experiência internacional. A relativa inexperiência internacional das atletas portuguesas, especialmente de Joana Pereira que participa na sua segunda prova internacional, e a primeira com atletas de elevado ranking, explica a dificuldade encontrada, situação que somente é melhorada com mais oportunidades competitivas de elevado nível, como o encontrado nesta prova.

Na classe BC4 masculina, Domingos Vieira encontrou-se num grupo com atletas muito fortes. Após um período alargado de ausência das provas internacionais, o atleta minhoto revelou uma necessária readaptação às exigências deste tipo de provas, apesar de ter revelado uma época brilhante a nível nacional, onde se sagrou Vice-Campeão Nacional Masculino e Campeão Nacional Absoluto.

Na classe BC2 masculina, Abílio Valente demonstrou muitas dificuldades para ultrapassar a fase de grupos, mas tendo recuperado a capacidade competitiva de elevado nível nos jogos realizados na fase das eliminatórias, estando, neste momento, a lutar por uma medalha na prova.

O único atleta português que ainda não perdeu na prova é o Campeão Nacional Masculino e Absoluto, José Gonçalves (BC3), o qual tem demonstrado um elevadíssimo desempenho de alta-competição, dominando os jogos aos seus adversários, em jogos extremamente difíceis, equilibrados e competitivos.

A seguir observam-se as tabelas de comparação dos ranking médios dos atletas portugueses, na fase de grupos, por classe e género, em comparação com o ranking dos seus adversários, e o sucesso obtido.

Já em relação à qualificação dos atletas nacionais para a luta pelas medalhas (1/2 finais e finais), podemos constatar que Portugal é o segundo país, entre os dezasseis que têm atletas a lutar por medalha, com mais atletas (4) e em 3 classes diferentes, somente superado pela Tailândia que apresenta 6 atletas, e em todas as classes.

Uma prestação excelente na prova individual, em que 40% dos atletas da delegação portuguesa se encontra nas finais e a lutar por uma medalha, e 60% atingiram os 1/4 de final.

Encontramos em prova, neste momento, os seguintes atletas:

BC2 – Ana Correia

BC2 – Abílio Valente

BC3 – José Gonçalves

BC4 – Carla Oliveira

Especial destaque aos atletas Ana Correia (BC2) e José Gonçalves (BC3), que por serem “novos” em provas internacionais têm efetuado um percurso excecional.

José Abílio Gonçalves nas meias-finais da World Boccia Cup – Póvoa’2022

José Abílio Gonçalves, acompanhado por Paulo Correia, alcança as meias-finais da World Boccia Cup, depois de vencer, nos quartos de final, o francês Samir Van Der Beken por 3-1.

Num jogo extremamente difícil, aliás como todos os realizados dada a enorme competitividade dos adversários em prova, o arsenalista manteve o seu controlo nas ações do jogo, em todos os parciais, revelando uma consistência digna de registo, algo que tem sido mantido jogo-após-jogo.

Na meia-final irá encontrar Tak Wa Tse, lugar 14 do ranking mundial, de Hong Kong, que também fez um percurso extraordinário na prova, vencendo o seu grupo de apuramento onde tinha o cabeça-de-série, o grego Grigorios Polychronidis, nº 2 do ranking mundial, uma das estrelas maiores da modalidade, e vencendo, de seguida, nos 1/4 de final, o coreano Jong Ho Kwon.

Na outra meia-final encontrar-se-ão o nº1 do ranking mundial, e campeão paralímpico em Tóquio’2021, o checo Adam Peska, e o tailandês Akkadej Choochuenklin, que José Gonçalves venceu na fase de grupos, e que tem sido a surpresa desta prova.

Resultados do 2º dia dos jogos de Portugal na World Boccia Cup

Terminado o segundo dia de provas na World Boccia Cup, Portugal consegue a qualificação de André Ramos (BC1), de Abílio Valente (BC2), Cristina Gonçalves (BC2), Ana Correia (BC2) e Carla Oliveira (BC4).

Na classe BC3, faltando ainda um jogo por realizar, a realizar amanhã, ainda está para apurar a continuidade em prova de Ana Costa e de José Gonçalves. Ana Costa jogará com a Coreana Ye Jin Choi (Rank10), e José Gonçalves jogará com Wafid Boucherit (Rank7), ambos pelas 10h35m.

Já sem hipóteses de continuidade na prova, encontram-se João Pinto (BC1), Joana Pereira (BC3) e Domingos Vieira (BC4).

Os resultados dos atletas portugueses nestes dois dias de prova individual, foram os seguintes:

Nota: Falta apurar a continuidade em prova de Ana Costa e José Gonçalves

Resultados do 1º dia de prova de Portugal na World Boccia Cup

Primeiro dia da Taça do Mundo de Boccia, na Póvoa de Varzim. Os atletas portugueses entraram em prova, tendo alcançado os resultados expectáveis, ou seja venceram os seus adversários com ranking mais baixo, mas demonstraram dificuldade em relação a todos aqueles que apresentavam ranking mais elevado, ou mesmo muito mais elevado.

João Pinto (BC1-Sem Rank), Ana Correia (BC2-Rank16), Joana Pereira (BC3-Rank27) e Domingos Vieira (BC4-Sem Rank), tiveram naturais dificuldades a jogar contra adversários no topo do ranking mundial. João Pinto defrontou os top 6 e 9, Ana Correia a top 3, Joana Pereira a top 3 e Domingos Vieira os tops 3 e 11.

Já Cristina Gonçalves (BC2-Rank1), André Ramos (BC1-Rank3), Carla Oliveira (BC4-Rank6) e Abílio Valente (BC2-Rank11), fizeram jus à sua mais-valia perante os seus adversários, cumprindo a expectativa de vitória formulada antecipadamente. Ana Costa (BC3-Rank5) teve dificuldades inusitadas perante Marcela Cermakova (Rank-13), e apesar de ter recuperado de um resultado desfavorável de 0-3 e ter levado o jogo a parcial de desempate, não conseguiu superar a sua adversária.

Para amanhã, quarta-feira, dia 06 de julho, entra em ação o atleta Abílio Gonçalves (BC3-Rank12) que ainda não jogou no seu grupo. Será um dia decisivo para as aspirações de seguir em frente na prova por parte dos atletas da delegação lusa, e certamente “muita água passará por debaixo da fonte”.

Expetativas elevadas para Cristina Gonçalves (BC2-Rank1), Abílio Valente (BC2-Rank11), André Ramos (BC1-Rank3), Carla Oliveira (BC4-Rank6), e José Gonçalves (BC3-Rank12). Para Ana Correia (BC2-Rank16), Joana Pereira (BC3-Rank27) e Ana Costa (BC3-Rank3) (que joga somente na 5ª feira), tudo ainda é possível.

Força Portugal!

Joana Pereira, Domingos Vieira e José Gonçalves na World Boccia Cup’2022

Decorre entre os dias 05 e 10 de julho a World Boccia Cup, na cidade da Póvoa de Varzim, onde o Sporting Clube de Braga conta com a presença de 3 atletas e 3 acompanhantes, Domingos Vieira/José Teixeira, Joana Pereira/Ana Rita Barbosa e José Gonçalves/Paulo Correia.

Os atletas arsenalistas estão integrados na seleção nacional, a qual conta com um total de 10 atletas para a participação nesta Boccia World Cup.

A prova conta com a participação de muitas das estrelas mundiais da modalidade, pelo que se torna numa oportunidade única de presenciar jogos de elevadíssimo nível.

Dupla medalha de ouro para Luís Caravana, na Finlândia

Depois da obtenção da medalha de ouro, da prova individual e masculina – BC3, Luís Caravana (SC Braga), juntamente com Alice Moreira (FC Porto), obteve a segunda medalha de ouro para Portugal ao vencer a prova de pares nos European Paralympic Youth Games, que decorreram em Pajulahti, na Finlândia.

Uma grande prestação de Luís Caravana, vencendo todos os jogos individuais, e de pares, realizados neste evento internacional, o mais importante realizado na Europa para os atletas mais jovens da modalidade de Boccia.

Os parabéns da secção de Boccia, e do Clube, ao Luís Caravana e ao seu acompanhante desportivo, o seu pai Afonso Costa.

Tendo sido um momento brilhante, não só para Luís Caravana, mas para toda a delegação de Boccia, que arrecadou 2 medalhas coletivas e 5 medalhas individuais, deixamos, também, os nossos parabéns pelo feito alcançado, na certeza de que o futuro do Boccia em Portugal está assegurado.

Extraordinária prestação dos “rookies” nacionais de Boccia

Excelente prova dos jovens atletas nacionais em Pajulahti, na Finlândia, nos European Paralympic Youth Games, EPYG’2022, conquistando 4 medalhas de Ouro e 1 medalha de Bronze, nas 5 provas em que participaram.

Portugal apresentou-se com uma delegação de 5 atletas, levando representantes a 5 das 6 divisões em disputa, só não apresentando representante na divisão BC4.

Para além do atleta do Sporting Clube de Braga, Luís Costa (BC3), Portugal esteve representado por mais 3 atletas do Futebol Clube do Porto, Alice Moreira (BC3), Catarina Monteiro (BC2), David Araújo (BC2), e 1 atleta do Santacruzense – Madeira, Francisco Gouveia (BC1).

Na prova BC1, Francisco Gouveia venceu o grupo de apuramento, onde somente obteve dificuldades perante o italiano Riccardo Zanela, em jogo que teve de ser decidido por parcial de desempate. Na 1/2 final ultrapassou o francês Ridouane Messaoudi, e na final a israelita Nikita Prokopenko.

Na classe BC2 – Feminina, a atleta do FCP, Catarina Monteiro perdeu com a eslovaca Eliska Jankechova na 1/2 final, atleta que acabou por arrecadar a medalha de ouro. Na discussão para a medalha de bronze, Catarina Monteiro bateu a israelita Elisavet Iosifidou.

David Araújo, na classe BC2 – Masculino, passou na 2ª posição do seu grupo de apuramento, devido a derrota perante o espanhol Mikel Oterino. Na 1/2 final ultrapassou o grego Pangiotis Paschos, e na final o espanhol Xuban Santero.

Nas calhas, classe BC3, Luís Caravana e Alice Moreira demonstram o seu valor, arrecadando mais 2 medalhas de ouro para Portugal.

Alice Moreira encontrou adversária difícil na francesa Mathilde Troude, com a qual perdeu na fase de grupos, mas que acabou por a vencer no jogo decisivo, na final da prova BC3 feminina, um jogo muito interessante e de bom nível. Também, na 1/2 final, Alice Moreira teve de se esforçar para levar de vencida a grega Dimitra Papdopoulou.

Já Luís Caravana levou de vencida todos os jogos realizados, apesar de ter encontrado adversários difíceis, nomeadamente o francês Mathias Da Silva, o italiano Gabriele Zendron e o norueguês Konrad Logan, contra os quais teve de se manter a bom nível para conseguir controlar os jogos e conseguir vencer.

Pódios Boccia:

BC1 – Masculino

Ouro – Francisco Gouveia – Portugal

Prata – Francisco Bayona – Espanha

Bronze – Ridouane Messaoudi – França

BC2 – Feminino

Ouro – Eliska Jonkechova – Eslováquia

Prata – Kristina Kudlacova – Eslováquia

Bronze – Catarina Monteiro – Portugal

BC2 – Masculino

Ouro – David Araújo – Portugal

Prata – Xuban Santero – Espanha

Bronze – Jan Hatak – República Checa

BC3 – Feminino

Ouro – Alice Moreira – Portugal

Prata – Mathilde Troude – França

Bronze – Giullia Marchisio – Itália

BC3 – Masculino

Ouro – Luís Caravana – Portugal

Prata – Gabriele Zendron – Itália

Bronze – Mathias Da Silva – França

BC4 – Masculino

Ouro – Andrej Kaas – República Checa

Prata – Gergo Gicagz – Hungria

Bronze – Pavao Ruzic – Croácia

A inclusão e o aumento do número de provas para crianças e jovens no calendário nacional da modalidade, já é uma realidade, com os Torneios Novos Talentos (2) e o Campeonato Nacional Jovem (1), ao que se junta a criação da Seleção Nacional Jovem.

Se observarmos a possibilidade de qualquer jovem, com 13 ou mais anos de idade, poder participar em provas regionais e nacionais, e ainda nos Torneios Novos Talentos e no Campeonato Nacional Jovem, percebemos bem o esforço feito nos últimos anos para dar mais oportunidades de participação em provas e estimular os clubes e instituições a desenvolverem a sua formação, trazendo mais crianças e jovens para a prática desportiva.

O caminho para dar mais oportunidades aos jovens para a sua formação e desenvolvimento encontra-se a seguir o seu percurso:

1. Torneios Novos Talentos (Prova de Jogo e Prova de Skills – 6 aos 21 anos) na base desse caminho, torneios abertos a todos;

2. Provas regionais (13 anos ou mais) como outra oportunidade aberta a todos, competindo com atletas de mais idade e experiência, nivelados em divisões, em função da performance apresentada;

3. Prova Nacional Jovem (13 aos 21 anos), para qualificação de quem apresenta maior desenvolvimento e talento.

4. Prova Nacional por Género (13 anos ou mais) e Prova Nacional Absoluta (13 anos ou mais), para quem demonstrar especial talento e maturidade no jogo que permita competir com atletas mais experientes e talentosos a nível nacional.

5. Seleção Nacional Jovem, para dar oportunidade aos atletas jovens mais promissores de cada classe para que possam adquirir mais experiência e motivação, para garantir o futuro da representação internacional do país.

Talvez, este sucesso da participação portuguesa revele que o caminho traçado está em bom andamento. Porém, ainda será necessário criar uma estrutura para acautelar o futuro, alargando, ainda mais, esta intervenção para mais crianças e jovens, articulando com o Desporto Escolar, criando incentivos e apoios aos Clubes e às instituições, dando formação e acompanhamento regular, tudo isto sob um plano estratégico que possa ser aplicado com os recursos necessários para que seja uma realidade.

Quanto ao Sporting Clube de Braga, o desejo perseguido, há muito tempo, de aposta forte na formação desportiva na modalidade de Boccia, já se iniciou com a articulação semanal de um técnico desportivo com a Associação de Paralisia Cerebral de Braga, instituição com a qual o Clube assinará um protocolo para fomento e apoio desta prática aos jovens utentes da instituição.

Pretende-se com esse protocolo aumentar o número de jovens praticantes, proporcionar uma adequada e correta formação desportiva, e abrir a possibilidade de poder ser continuado o desenvolvimento de cada um para patamares superiores e mais exigentes, no âmbito desportivo e competitivo, junto do Clube.

Luís Caravana conquista o Ouro na Finlândia

Luís Caravana, acompanhado por Afonso Costa, alcançou a medalha de ouro nos European Paralympic Youth Games, que decorrem em Pajulahti, na Finlândia.

O atleta arsenalista, campeão nacional jovem de Portugal’2022, venceu todos os jogos realizados na prova masculina, BC3, de Boccia, alcançando, deste modo, o lugar mais alto do pódio.

No jogo final venceu o norueguês Konrad Logan por 4-2, com os parciais, 0-1, 3-0, 0-1, 1-0.

Dia memorável para Luís Caravana, em que selou a sua primeira grande vitória internacional.

Após a prova individual seguir-se-á a prova de pares BC3, onde Luís Caravana (SC Braga) jogará com Alice Moreira (FC Porto), em representação de Portugal.

O pódio da prova masculina de Boccia – BC3, ficou organizado da seguinte forma:

Medalha de Ouro – Luís Caravana (Portugal)

Medalha de Prata – Gabriele Zendron (Itália)

Medalha de Bronze – Mathias Da Silva (França)

O Campeão Nacional Jovem de Boccia participa integrado na Delegação Portuguesa, constituída por 25 atletas de cinco modalidades, atletismo, basquetebol em cadeira de rodas, boccia, natação e ténis de mesa, nesta competição do Comité Paralímpico Europeu que terá mais de 500 atletas de 29 países em provas de oito modalidades. 

Na modalidade de Boccia, para além do arsenalista Luís Costa, Portugal está representado por mais 4 atletas, Alice Moreira, Catarina Monteiro, David Araújo e Francisco Gouveia.

A prova de Boccia contará com a presença de 13 países, Croácia, Rep. Checa, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Israel, Itália, Portugal, Eslováquia, Eslovénia e Espanha.

Carlos Lopes, Team Leader da Missão Portuguesa aos Jogos Paralímpicos Europeus da Juventude, refere que “os Jogos serão certamente um marco importante e memorável na carreira desportiva destes jovens atletas, permitindo-lhes ter uma experiência competitiva internacional e, também, partilharem dos valores da coragem, determinação, inspiração e igualdade que norteiam o Comité Paralímpico Internacional. De igual modo, com esta participação e com a divulgação que dela faremos, pretendemos estimular e entusiasmar outros jovens com deficiência a iniciar uma prática desportiva regular!”

Site do evento: https://epyg2022.fi/

Luís Caravana Costa “soma e segue” na Finlândia

O arsenalista Luís Caravana Costa, acompanhado por Afonso Costa, continua invicto nos jogos realizados em Pajulahti, na competição masculina de Boccia – BC3 -, dos Jogos Paralímpicos Europeus da Juventude (European Paralympic Youth Games – EPYG’2022), que decorrem na Finlândia.

Luís Caravana Costa venceu o finlandês Aapel Paunio, o francês Mathias Da Silva e o italiano Gabriele Zendron, o que lhe permite lutar pela vitória final na prova.

Necessita de vencer o norueguês Konrad Jakub Galan, em jogo a realizar amanhã, sábado, pelas 13:30, horas portuguesas.

A prova individual concluiu-se no sábado, dia 02 de julho, com as finais, seguindo-se a prova coletiva no domingo, dia 03 de julho.

Para seguir os jogos, em direto via streaming pelo Youtube, seguir a seguinte hiperligação:

Hiperligação para sábado – 02 de julho:

Luis Costa inicia os jogos nos European Paralympic Youth Games – Boccia

Prestes a iniciar os Jogos Paralímpicos Europeus da Juventude, em Pajulahti, na Finlândia, onde o Sporting Clube de Braga, conta com a participação, na delegação portuguesa, de Luís Caravana Costa, acompanhado por Afonso Costa, na modalidade de Boccia.

Na sexta-feira, dia 01 de julho, Luis Caravana Costa joga com o Finlandês Aapeli Paunio pelas 08:35. Pelas 12:15 com o Francês Mathias da Silva e às 14:35 com o italiano Gabriele Zendron.

No sábado, dia 02 de julho, jogará, pelas 13:30, com o norueguês Konrad Jakub Galan.

Nota: Hora de Portugal

Os jogos de Boccia terão transmissão em direto, online, através dos links indicados a seguir:

Luís Costa participa nos Jogos Paralímpicos Europeus da Juventude, na Finlândia

Luís Costa, estará presente em Pajulahti, na Finlândia, onde decorrerão os Jogos Paralímpicos Europeus da Juventude, entre 27 de junho a 4 de julho.

O Campeão Nacional Jovem de Boccia seguirá para a Finlândia com a Delegação Portuguesa, constituída por 25 atletas que participarão em cinco modalidades, atletismo, basquetebol em cadeira de rodas, boccia, natação e ténis de mesa, nesta competição do Comité Paralímpico Europeu que terá 500 atletas de 29 países em provas de oito modalidades. 

Na modalidade de Boccia, para além do arsenalista Luís Costa, Portugal será representado por mais 4 atletas, Alice Moreira, Catarina Monteiro, David Araújo e Francisco Gouveia. A prova de Boccia contará com a presença de 13 países, Croácia, Rep. Checa, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Israel, Itália, Portugal, Eslováquia, Eslovénia e Espanha, que no Centro de Treino Olímpico e Paralímpico de Pajulahti procurarão lutar pelo título paralímpico europeu jovem.

Segundo o Comité Paralímpico de Portugal, Carlos Lopes, Team Leader da Missão Portuguesa aos Jogos Paralímpicos Europeus da Juventude, “os Jogos serão certamente um marco importante e memorável na carreira desportiva destes jovens atletas, permitindo-lhes ter uma experiência competitiva internacional e, também, partilharem dos valores da coragem, determinação, inspiração e igualdade que norteiam o Comité Paralímpico Internacional. De igual modo, com esta participação e com a divulgação que dela faremos, pretendemos estimular e entusiasmar outros jovens com deficiência a iniciar uma prática desportiva regular!”

Mais informações, clicar AQUI

Centro de Treino Olímpico e Paralímpico de Pajulahti

Pajulahti Olympic and Paralympic Training Center
Pajulahdentie 167,
15560 Nastola
FINLAND

Boccia

Local: Pajulahti, Pavilhão de Pajulahti

Idade: Grupo único, 13 a 21 anos

Provas por Género: Masculino e Feminino

Países participantes: Croácia, Rep. Checa, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Israel, Itália, Portugal, Eslováquia, Eslovénia e Espanha

Número de atletas: 37

Regra da idade: Mínima de 13 anos e o máximo de 21 anos (2001-2009). Todos os atletas têm de ter entre 13 e 21anos de idade, a 1 de janeiro do ano a que respeita a prova.

Classificação: Internacional, BC1-BC4

SC BRAGA VENCE A TAÇA DE PORTUGAL DE BOCCIA SÉNIOR

No Palácio dos Desportos de Torres Novas, o Sporting Clube de Braga venceu todos os jogos da prova e conquista a Taça de Portugal 2021-2022.

Nesta que foi a sua primeira época nas competições nacionais de Boccia Sénior, o Sporting Clube de Braga esteve sempre no pódio nas provas em que participou, coroando a sua estreia com a conquista deste importante troféu que encerra as provas nacionais.

A Equipa 2 do SC Braga, constituída por António Barroso (Capitão), António Moreira, Francisco Costa e Luís Silva, venceu a sua fase de grupos, passando em 1º lugar e com todos os jogos vencidos. Venceu todos os jogos desde os 1/8 de final e até à final, que venceu por 7-6 perante a equipa de Felgueiras.

A Equipa 1, composta por Carlos Fernandes, Joaquim Carvalho, Justino Azevedo e Luís Alves, também venceu todos os jogos da fase de grupos, e passou em 1º lugar, mas perdeu nos 1/8 de final perante a equipa do Futebol Clube de Alverca, equipa que acabou por alcançar o 3º lugar da prova.

Depois da conquista de 6 títulos de Campeões Nacionais, 4 títulos de Vice-Campeões Nacionais, 2 títulos de Campeões Regionais, 4 títulos de Vice-Campeões Regionais, 6 medalhas de bronze, e 5 pódios em provas Novos Talentos, num total de 27 presenças no pódio nas provas individuais de Boccia, o Sporting Clube de Braga associa mais 3 pódios no Boccia Sénior, correspondentes a bronze no Campeonato Regional e no Campeonato Nacional de Equipas, e fechando, desta feita, com a conquista da Taça de Portugal, somando, neste momento, 30 pódios nas provas regionais e nacionais de Boccia.

Uma extraordinária época, fazendo jus aos pergaminhos dos Gverreiros do Minho, consagrando o Sporting Clube de Braga como uma das principais potências nacionais da modalidade, em todas as suas vertentes.

A representação competitiva do Sporting Clube de Braga é realizada por 2 equipas, constituída por elementos provenientes do Programa “Boccia Sénior Braga”, programa iniciado em dezembro de 2015, desenvolvido graças a uma parceria entre o Sporting Clube de Braga – Secção de Boccia -, e a Câmara Municipal de Braga, assinada ao mais alto-nível institucional entre António Salvador e Ricardo Rio.