José Carlos Macedo: Preparação final para Tóquio’2020

Aproxima-se a passos largos a partida para os Jogos Paralímpicos de Tóquio, onde o bracarense José Carlos Macedo, e o seu parceiro de competição Roberto Mateus, irão representar Portugal na modalidade de Boccia, individualmente e empares BC3.

Assim, entre 30 de julho e 06 de agosto far-se-á o 11º estágio, e último em Portugal, da Seleção Nacional de Boccia.

A 12 de agosto, toda a comitiva paralímpica concentrar-se-á na Cidade do Futebol, em Lisboa, sendo que nesse dia de tarde será recebida pela sua Excelência o Presidente da República.

Para 13 de agosto estão reservadas reuniões preparatórias organizadas pelo Comité Paralímpico de Portugal, e reuniões de trabalho de cada Delegação de modalidade, e no dia 14 de agosto terá lugar a partida para Tóquio da parte da tarde.

A chegada a Portugal está prevista para o dia 7 de setembro, pelas 15h25m, ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

Paulo Oliveira vence Torneio SCB

Paulo Oliveira foi o vencedor do Torneio SCB para lançadores, prova que foi realizada ao longo de 4 voltas.

Paulo Oliveira não teve tarefa fácil pois no pódio todos os atletas ficaram empatados, sendo o critério de desempate entre pontos marcados e pontos sofridos essencial para ordenar a classificação final.

Na segunda posição ficou Joaquim Soares e na terceira posição Ivo Oliveira.

Os parabéns ao vencedor, aos demais participantes e a todos os acompanhantes desportivos, os quais demonstraram muito empenho e resiliência perante as adversidades que esta época atípica trouxe aos treinos e às provas.

José Carlos Macedo recebido na CM de Braga antes da partida para Tóquio

O arsenalista José Carlos Macedo foi recebido na Câmara Municipal de Braga, pelo Sr. Presidente Ricardo Rio e pela Sr.ª Vice Presidente Sameiro Araújo, para reconhecimento da sua qualificação para os Jogos Paralímpicos de Tóquio, na modalidade de Boccia, e manifestar o apoio de todos os bracarenses.

Foi ainda atribuído apoio da edilidade ao atleta, de acordo com o seu regulamento que inclui os atletas que conseguiram a qualificação olímpica ou paralímpica.

Paulo Oliveira lidera no final da 3ª volta do Torneio SCB para lançadores

No final da 3ª volta do Torneio SCB para lançadores, Paulo Oliveira lidera, pela margem mínima, sendo que se encontra empatado, pontualmente, com Joaquim Soares e Ivo Oliveira, mas com vantagem obtida pela maior margem entre pontos marcados e pontos sofridos.

Nesta terceira volta Ivo Oliveira perdeu a liderança da prova e Joaquim Soares aproximou-se para a luta pela vitória ao vencer os jogos realizados. Paulo Oliveira tem mantido regularidade ao longo das três voltas realizadas, associando o fato de se revelar como o melhor marcador e a melhor defesa até ao momento.

Expectativa para a quarta e última volta, onde se decidirá a classificação final, estando qualquer um destes três jogadores em condição de a vencer.

2º Boccia Training Camp – Prova Individual

Decorreram as provas do 2º Boccia Training Camp-10º Estágio da S.N., entre 11 e 14 de julho, no Luso, com a presença de atletas de Israel e da Rússia.

Após o 9º estágio da S.N. de Boccia, realizado entre 02 e 10 de julho, os atletas lusos enfrentaram os atletas de Israel e da Rússia, procurando aprimorar a sua preparação para Tóquio, testar as suas opções técnico-táticas e verificar a sua eficácia competitiva.

Resultados BC1 e BC2

Resultados BC3

Resultados BC4

José Carlos Macedo vence II Campeonato Online de Boccia

José Carlos Macedo venceu o II Campeonato Online de Boccia do SC Braga, realizado para complemento da preparação da divisão BC3, nas vertentes de jogo e tática.

  1. Prova de jogo

Este evento desenvolveu-se desde novembro de 2020 a junho de 2021, integrando os atletas da divisão BC3 do clube os quais realizaram, cada um, 15 jogos ao longo de 3 voltas.

A prova foi um sucesso, uma vez que permitiu manter os atletas em atividade permanente perante as limitações impostas pela situação pandémica, e porque até aos jogos derradeiros não foi possível antecipar as posições finais em relação aos três primeiros.

A luta foi muito renhida, especialmente em relação aos três jogadores colocados nas primeiras posições.

José Abílio Gonçalves, o vencedor do I Torneio Online, iniciou a prova com 3 derrotas e 1 empate na primeira volta o que limitou muito a disputa pela renovação da vitória conseguida na edição anterior. No início da segunda volta voltou a perder mais um jogo o que parecia não ser o ano para lutar pelo topo. Porém, a partir deste novo desaire vence oito jogos seguidos, somente perdendo o último, decisivo, frente a José Carlos Macedo e que ditou a sorte final na classificação. Apesar de ter sido o vencedor da 2ª e da 3ª voltas, tal não foi suficiente para recuperar da má 1ª volta. Mesmo assim, se tivesse vencido o último jogo, perante, José Carlos Macedo, seria novamente o vencedor da prova.

José Carlos Macedo, apesar de não ter vencido nenhuma das três voltas realizadas, apresentou uma grande consistência nos resultados, pois obteve 3 segundos lugares e os pontos necessários para se sagrar o vencedor, especialmente na 1ª e 2ª voltas onde obteve vitórias expressivas em termos de parciais ganhos e pontos marcados.

Surpresa, ou não, o Rookie Luís Caravana intrometeu-se entre os dois potenciais candidatos à vitória, tendo vencido a 1ª volta e foi apresentando jogos muito interessantes batendo os seus adversários quando menos o esperavam. Obtém, a segunda posição da prova por escassas duas décimas à frente do terceiro lugar, mas claramente à frente do grupo dos três últimos. Bom prenúncio do que pode alcançar nas provas presenciais, e a prova da evolução operada nas duas últimas épocas.

Se nos três primeiros lugares a pontuação final foi extremamente próxima, nos três últimos existiram diferenças mais sensíveis, entre o 4º e o 5º e entre estes e o 6º.

Em quarto lugar posicionou-se a atleta Eunice Raimundo, um pouco afastada do 5º e do 3º postos, a qual apresentou também alguma segurança na abordagem da maioria dos jogos. Tal não correu melhor pela sua prestação menos boa na 2ª volta. Na quinta posição ficou Mário Peixoto e na sexta posição Joana Pereira.

Classificações por volta:

1ª VOLTA: Novembro de 2020 a Fevereiro de 2021

1º Luís Caravana

2º José Carlos Macedo

3º Eunice Raimundo

4º José Abílio Gonçalves

5º Mário Peixoto

6º Joana Pereira

2ª VOLTA: Fevereiro e Março de 2021

1º José Abílio Gonçalves

2º José Carlos Macedo

3º Mário Peixoto

4º Luís Caravana

5º Joana Pereira

6º Eunice Raimundo

3ª VOLTA: Abril a Junho de 2021

1º José Abílio Gonçalves

2º José Carlos Macedo

3º Eunice Raimundo

4º Luís Caravana

5º Mário Peixoto

6º Joana Pereira

2. Prova tática

Na prova tática o vencedor final foi, novamente, José Carlos Macedo, o qual esteve extremamente forte neste plano pois foi, também, o vencedor de cada uma das voltas realizadas. A enorme experiência desportiva e a qualidade tática que sempre lhe foi reconhecida voltou a ser confirmada, nesta prova em que o atleta foi avaliado, jogo-a-jogo, bola-a-bola, pelos seus companheiros, assistentes e técnico.

Nos demais lugares do pódio ficaram José Abílio Gonçalves na segunda posição, e Luís Caravana na terceira posição.

Digno de realce é a evolução operada por todos os atletas, mas com especial significância para José Abílio Gonçalves e Luís Caravana (+10%), para Joana Pereira (+12%) e para Eunice Raimundo (+15%).

Nas quatro categorias de observação online (adaptadas de Friedrich Mahlo) a evolução média (de todos os atletas) é notória ao longo das três voltas, com realce para a “Solução Mental do problema e suas consequências” e para a “Eficácia da ação”, ambas com uma melhoria de 13%.

Tendo sido marcado como objetivos de treino o uso desta estratégia de trabalho para melhorar o pensamento tático em, pelo menos, 5% e aproximar o valor médio do grupo SCB do grupo de referência (6 jogadores com maior ranking mundial), verificamos que foram superados ambos os objetivos.

Foi superado o valor de capacidade tática do grupo de referência, o qual tinha sido avaliado previamente em 84%. O grupo SCB terminou a prova com a média final de 87% na última volta, superando em 9% o seu valor de partida (78%).

1ª VOLTA2ª VOLTA3ª VOLTA
78,3%82,6%87,0%

José Carlos Macedo convocado para Tóquio

José Carlos Macedo e o seu parceiro de competição, Roberto Mateus, foram convocados para representar Portugal nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, de acordo com a proposta do Selecionador Nacional, Luís Ferreira, ao Comité Paralímpico de Portugal (CPP).

Estes serão os sextos jogos paralímpicos do Guerreiro do Minho, depois das suas presenças em Atlanta’96, Sidney’00, Atenas’04, Londres’12 e Rio’16 onde arrecadou 6 medalhas para Portugal.

Uma verdadeira “força da natureza”, José Carlos Macedo tem-se revelado como um atleta que tem sido capaz de superar as mudanças e as exigências da modalidade, reinventando-se permanentemente e mantendo um elevado nível de performance que o tem levado a sucessivos pódios nas mais elevadas provas nacionais, europeias, mundiais e paralímpicas. Espantosa a forma como se mantém na luta perante sucessivas gerações de excelentes atletas internacionais, sendo sempre o atleta a ter em conta nos momentos decisivos.

Os jogos desenvolver-se-ão entre 25 de agosto e 06 de setembro de 2021, estando prevista a partida da delegação portuguesa a 13 de agosto.

Bolas oficiais: Avanços nos critérios de aprovação

Após o licenciamento dos novos produtores e, respetivamente, das futuras bolas oficiais, aprovadas para jogo nas competições internacionais, a BISFed avançou para o alargamento do grupo de trabalho que enquadrou este desenvolvimento, passando a contar com 12 elementos, atletas, treinadores, produtores, árbitros e técnicos da federação.

Este é um desenvolvimento que saudamos, após tanta insatisfação dos atletas pela forma como foi concebido, conduzido e justificado inicialmente e até à conclusão do processo de licenciamento. Esperemos poder vir a resolver as principais preocupações abordadas pelos membros que se manifestaram, e que propuseram soluções técnicas, como por grupos de atletas e técnicos dos mais variados países, e regista-se como um passo positivo que importa ir muito mais longe do que se foi até agora, para o bem da modalidade.

O grupo de trabalho irá reunir semanalmente, tendo por objetivos:

  1. Criar uma definição clara para as especificações a que devem atender as bolas de boccia.
  2. Identificar as circunstâncias em que se pode considerar que uma bola foi adulterada.
  3. Aconselhar que procedimentos adicionais e regras são necessárias para determinar se uma bola cumpre os critérios.
  4. Aconselhar que penalidades devem ser aplicadas se uma bola não cumprir com os critérios.

Campeonato da Europa de Boccia’Sevilha 2021

As inscrições da 1ª Competição Internacional do novo ciclo paralímpico, após os Jogos Paralímpicos de Tóquio, a saber o Campeonato da Europa de Boccia de 2021, que terá lugar em Sevilha, de 22 a 30 de Novembro, já terão alterações significativas, nomeadamente a implementação de provas separadas entre jogadores do sexo masculino e do sexo feminino, em todas as classes. Será limitado a 128 atletas, o que acontecerá em todos os Campeonatos das diferentes regiões/continentes. A estrutura de competição será a seguinte:

BC1 Masculino/  BC1 Feminino

 BC2 Masculino/  BC2 Feminino

BC3 Masculino/  BC3 Feminino

BC4 Masculino/  BC4 Feminino

Par BC3 (um atleta do sexo masculino, uma atleta do sexo feminino e nenhum substituto)

Par BC4 (um atleta do sexo masculino, uma atleta do sexo feminino e nenhum substituto)

Equipa BC1/BC2 (3 atletas, no mínimo um BC1, um homem e uma mulher)

A Competição de Pares e Equipas está limitada a 12 participantes com base nos seguintes critérios: Uma vaga para o País Anfitrião; Os 11 países no Top ainda não qualificados com base no Ranking Mundial de 1 de Junho de 2021.

A Competição Individual terá entre 6 e 24 participantes consoante as inscrições.

Cada país pode inscrever um máximo de 10 atletas para toda a competição e está limitado ao máximo de duas (2) inscrições individuais por classe.

Uma equipa/par receberá uma (1) vaga por género para a competição individual. A segunda vaga na mesma classe individual será atribuída pelo ranking mundial ou apenas por vaga bi-partite (convite) e o segundo atleta não pode participar na competição de Pares & Equipas (exceto na circunstância de 2 atletas do mesmo género e classe serem parte da sua equipa BC1-BC2).
As vagas serão confirmadas após a inscrição por número com base na Lista de Ranking Mundial da BISFed de 1 de Junho de 2021, para todas as classes, por forma a garantir que o evento pode ser concluído no tempo destinado. Apenas para as classes individuais, haverá um reduzido número de vagas bi-partite/por convite concedidas de acordo com o entendimento discricionário do Comité de Competição da BISFed. O Comité considerará fatores como completar o nºde inscrições individuais para uma classe e/ou género por forma a assegurar que a força, a profundidade e o formato são adequados, resultados anteriores, uma maior representação/participação e oportunidades equitativas de competição e de qualificação.

Novo sistema competitivo internacional de Boccia

Juntam-se as principais alterações ao Manual de Competição e Ranking da BISFED, às Regras de Classificação e às Regras de Boccia, que entrarão em vigor após os Jogos Paralímpicos de Tóquio, para o quadriénio 2021-2024.

As principais alterações para 2021-2024 são as seguintes:
▪ Foram alterados os limites de idade mínima e máxima (13 – 21 anos) para a inscrição em Eventos de Jovens da BISFed.
▪ Cada competição da BISFed terá 11 eventos de medalhas para o quadriénio de 2021-2024:
o Eventos individuais masculinos e femininos em cada classe (8 medalhas)
o Eventos para Equipa BC1/BC2 e Par BC3 e Par BC4 (3 medalhas). Não serão permitidos substitutos e pelo menos 1 atleta do sexo masculino e 1 do sexo feminino devem estar sempre em campo.

As principais alterações ao Sistema de Competição são:
o Um novo evento de Qualificação Paralímpica em 2024.
o As competições “World Open” passarão a designar-se como competições “World Cup/Taças do Mundo.”
o As competições “Open Regional” passarão a designar-se como competições “Intercontinental Challenger” e deixarão de ser restritas aos participantes da Região em que têm lugar.
o Novos Campeonatos Regionais e Mundiais de Boccia para Jovens [Regional and World Boccia Youth Championships]
▪ O Processo de Inscrição em Competições será atualizado; serão publicados pormenores a este respeito no Manual de Competições e Ranking.
▪ Os formatos usados para cada competição serão revistos. Existirá agora:
o Utilização de um sistema de sorteio por pote para complementar o sistema atual de ranking para construção de grupos/definição das pools;
o Um sistema de playoff para substituir o apuramento à fase eliminatória através da qualificação por pontos.
▪ O Sistema de Ranking Mundial incluirá:
o Pontuação mais elevada para progressão para a fase eliminatória;
o Ponderação ajustada de um nível combinado para World Cups/Taças do Mundo & Campeonatos Regionais.

Regras de Classificação: As Regras de Classificação de Boccia estão a ser revistas e uma nova edição das Regras será publicada após os Jogos Paralímpicos apresentada para os Campeonatos Regionais de 2021. É provável que a alteração mais significativa abranja os critérios mínimos de deficiência para tornar a competição mais justa na classe BC4. Podem esperar-se mudanças que poderão levar à reclassificação de atletas BC4 com status Confirmado.

Regras de Boccia
As principais alterações acordadas até agora são as seguintes:
▪ Clarificação e aperfeiçoamento das definições ou explicações de algumas das regras já existentes, tais como:
o Situação de Equidistância – deve verificar-se igual distância e igual pontuação;
o A secção para Descontos de Tempo Técnicos foi clarificada.
o Os Protestos serão resolvidos no campo de jogo (field of play – FOP).
▪ As dimensões da Caixa-alvo para as bolas de penalização serão aumentadas para 35cm x 35cm.
▪ As regras sobre respeitar o espaço do adversário foram desenvolvidas e passarão a incluir:
o Nenhuma intromissão nas casas de lançamento dos adversários será permitida, incluindo no aquecimento de dois minutos.
o Quando é mostrada a cor do adversário, um atleta (o seu assistente e o seu equipamento) devem sair do caminho.
▪ Foi acrescido o papel do Assistente de Treinador (AT), sendo permitida a presença do Treinador ou do AT no campo de jogo, ao fundo do campo, durante um jogo Individual (da mesma forma que é atualmente permitida a presença do Treinador nos jogos de pares/equipas).

Regras revistas quanto às bolas em sintonia com o processo de licenciamento de Bolas da BISFed, que incluirá:
o A partir de 1 de Janeiro de 2022, serão obrigatórias bolas oficiais nos World Cups/Taças do Mundo e no Campeonato do Mundo de Boccia.
o A partir de 1 de Janeiro de 2023, as bolas oficiais serão obrigatórias em todos os eventos sancionados pela BISFed.
o O número de verificações das bolas será aumentado, incluindo uma verificação antes de cada jogo. Se uma bola reprovar, esta não será
substituída a menos que seja a bola-alvo.
o As verificações das bolas serão feitas após todos os jogos para medalhas; as verificações aleatórias podem ser feitas após qualquer jogo ao critério do Árbitro Principal.
o Quaisquer outras regras relativas a bolas oficiais serão publicadas na versão final das Regras.
▪ As verificações de equipamentos pré-evento serão mantidas e incluirão:
o A revisão dos Ponteiros para garantir que são ponteiros (por exemplo, tecido e fitas não serão permitidos como ponteiros).
o Todos os dispositivos essenciais de comunicação serão verificados. Dispositivos eletrónicos não aprovados (incluindo smart watches) não serão permitidos em campo.
o Modificações das cadeiras-de-rodas serão revistas por um classificador.
▪ Regras revistas para as rampas dos BC3, incluindo:
o Qualquer dispositivo superior elevado não será permitido – a peça final não pode exceder a altura das partes laterais.
o Será obrigatório movimentar a calha (de um lado para o outro) para desempates e ao regressar da área de jogo.

1º videojogo oficial dos Jogos Paralímpicos conta com o Boccia

O Comité Paralímpico Internacional vai lançar o Pegasus Dream Tour, o primeiro videojogo oficial dos Jogos Paralímpicos, o qual conta com o Boccia entre as 4 modalidades presentes!

Este jogo é oficialmente lançado a 24 de junho de 2021 e estará mundialmente disponível em smartphones, antecipando o grande acontecimento desportivo que irá decorrer em Tóquio entre 24 de Agosto e 5 de Setembro. Por enquanto, o sistema de pré-registo está aberto pelo que os interessados já o poderão fazer no site oficial da Pegasus em https://pegasus-dream.com/en/ bem como no Google Play e na Apple App Store.
Este videojogo inédito surge com o intuito de promover o Movimento Paralímpico, de criar relação com novas audiências e de ser uma nova forma de divulgação desporto paralímpico.

Desenvolvido pela JP Games, um estúdio fundado pelo célebre diretor e produtor de jogos japonês Hajime Tabata, o Pegasus Dream Tour é um jogo de avatar (Massive Avatar RPG) que coloca os jogadores nuns Jogos Paralímpicos virtuais que acontecem numa metrópole futurista e inclusiva conhecida como Pegasus City!
O jogo gera um avatar avançado chamado “Mine” que persegue o seu sonho de se tornar atleta paralímpico e é criado com base no rosto dos próprios jogadores através de uma foto tirada pelo smartphone. Este avatar pode desenvolver relações com outros avatares percorrendo livremente a cidade e participando em diferentes competições.
Os jogadores podem participar em competições online de Atletismo, Basquetebol em cadeira-de-rodas, Boccia e Futebol de 5 sendo que o Pegasus Dream Tour está disponível em inglês, japonês, francês, alemão e espanhol. Adicionalmente, os jogos contam com a presença de nove dos melhores atletas paralímpicos mundiais que aparecem durante as competições online, entre eles Takayuki Hirose, jogador japonês de Boccia!

Este inovador jogo é para todos os entusiastas de gaming e e-sports e terá pessoas de todo o mundo a reunirem-se virtualmente e a desfrutar dos Jogos Paralímpicos de forma totalmente nova e divertida!

https://pegasus-dream.com/en/

Guerreiros concluem Boccia International Training Camp de preparação para Tóquio

Decorreu entre 05 e 10 de junho, no Luso, um torneio internacional de preparação da seleção nacional de Boccia, com a presença de atletas da Alemanha, Croácia e Alemanha.

Os arsenalistas Joana Pereira/Rita Barbosa, Abílio Gonçalves/Paulo Correia e José Macedo/Roberto Mateus, competiram na divisão BC3, nas divisões individuais e de pares.

Na prova individual, a estreante Joana Pereira teve um comportamento interessante, ao ir melhorando a sua prestação ao longo do torneio, o que augura um bom potencial nestes eventos com atletas de alto nível. Discutiu jogos com Avelino Andrade (2-3), Ana Costa (3-6) e Armando Costa (4-7), e venceu o seu companheiro de clube após desempate (5-5), José Gonçalves. José Abílio Gonçalves não teve uma boa prestação, pois esperava-se a luta pelo pódio, o que acabou por não acontecer. José Carlos Macedo alcançou o 3º lugar, perdendo 2 jogos dos 6 realizados, um com Armando Costa e o outro com Ana Costa.

Ao nível de pares, José Macedo fez par com Avelino Andrade e Ana Costa, tendo obtido a segunda posição. Joana Pereira fez par com Armando Costa ficando na 3ª posição. A vitória coube ao par José Abílio Gonçalves/Thomas Mirck (Holanda).

Foi mais um estágio (8º) de preparação para os Jogos Paralímpicos de Tóquio, seguindo-se outros mais até à partida dos convocados em agosto.

Boccia International Trainning Camp – Portugal-Luso, Junho 2021 – Resultados

Concluiu-se o Boccia International Trainning Camp, que teve lugar no Luso, entre os dias 05 e 10 de junho. Este evento internacional de preparação para os Jogos Paralímpicos de Tóquio, contou com a presença da seleção portuguesa, da Alemanha, Croácia e Holanda. Estava, inicialmente, prevista a participação da seleção da Grã-Bretanha, mas a alteração das condições de classificação pandémica de Portugal pelas autoridades britânicas obrigou à anulação da sua participação.

Das provas realizadas nas várias divisões individuais e coletivas, os resultados foram os seguintes:

DIVISÕES COLETIVAS

DIVISÕES INDIVIDUAIS

Guerreiros preparam torneio com a Grã Bretanha, Holanda, Alemanha e Croácia

Os Guerreiros do Minho, Domingos Vieira/José Teixeira, José Abílio Gonçalves/Paulo Correia e José Carlos Macedo/Roberto Mateus participam no 7º estágio da seleção nacional da modalidade de Boccia, que decorre entre 28 de maio e 04 de junho, no Luso.

De 05 a 10 de junho, Joana Pereira/Rita Barbosa juntar-se-ão aos seus companheiros de clube para integrarem o Torneio Internacional de preparação para os Jogos Paralímpicos de Tóquio.

Estes atletas do Sporting Clube de Braga integrarão a seleção nacional lusa que defrontará as seleções da Grã Bretanha, Holanda, Alemanha e Croácia.

Aqui daremos nota da prestação dos nossos arsenalistas como de toda a seleção.

Força Portugal!